.

.
REDE DN@ PESQUISA é a rede social brasileira de Pesquisa & Desenvolvimento, Inovação, Ciência e Tecnologia. Reúne Comitês de Ética em Pesquisa, Instituições de Pesquisa, Pesquisadores e Apoiadores

Translate

Total de visualizações de página

Marcadores

Postagens populares

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Tamicare revoluciona a indústria têxtil com tecidos impressos em 3D

Tamicare revoluciona a indústria têxtil fabricando tecidos em larga escala com impressão 3D. - Foto: Reprodução

Baseada na Inglaterra, a empresa, fundada e presidida por Tamar Gilo, passou a última década a desenvolver e patentear um sistema único para produzir em massa tecidos feitos de impressão 3D, com a utilização de pistola de pulverização, e a sua primeira linha de produção, capaz de produzir até três milhões de itens por ano, acaba de entrar em operação. O novo sistema elimina praticamente o desperdício e utiliza materiais recicláveis ​​ecológicos.
Tamar Gilo explica "nosso sistema de produção Cosyflex permite que a impressão 3D seja utilizada para produção em massa de tecidos pela primeira vez na história. Em vez de criar um item de cada vez, a Cosyflex permite um alto volume e densidade de produção a partir de uma pequena fábrica, com custos muito inferiores aos processos de fabricação tradicionais".
A Tamicare já está a atrair a atenção de grandes marcas que gostaram da ideia de ser capaz de imprimir uma peça de vestuário ou sapato desportivo inteiro em um único processo.
O coinventor da tecnologia, Ehud Gilo, explica que "os sapatos desportivos podem exigir mais de cem operações individuais durante a fabricação, mas o Cosyflex reduz isso para três.
O mesmo acontece em muitos outros desenhos complexos. Isso permite que as empresas possam produzir em um local que anteriormente exigia uma complexa cadeia global de suprimentos".
"Depois de assinar um contrato de vários milhões de dólares com uma grande marca desportiva, a empresa agora está focada no mercado da tecnologia vestível. Muitas aplicações para os tecidos inteligentes exigem fibras condutoras que devem ser tecidas ou tricotadas no material ou aplicadas na superfície de uma peça de vestuário acabada. O Cosyflex permite que os sensores e ligações sejam impressos juntamente com o resto da peça de vestuário num único processo. Isso ajuda a realizar um sonho acalentado por muito tempo no mundo dos tecidos inteligentes, onde a peça de vestuário é o dispositivo", diz a empresa.
Para ajudar com este esforço, a Tamicare está a trabalhar com o empresário de nanotecnologia Tim Harper, que investe em grafeno, tecidos inteligentes e dispositivos médicos, para ajudar a Tamicare a abrir novos mercados.

No sistema de fabricação Cosyflex, tudo é automatizado, sem desperdício de água e matéria prima e a poluição é zero.

O trabalho inicial de impressão 3D com grafeno tem mostrado que é um material altamente promissor para inúmeras aplicações tanto na área de moda como médica. "O sistema Cosyflex constrói camada por camada da peça de vestuário. Qualquer uma dessas camadas pode ser um tecido, polímero, látex ou eletrónica impressa, permitindo-nos total liberdade na forma como concebemos os tecidos inteligentes", comenta Tim Harper.
O grafeno, além da moda e medicina, ainda poderá ser utilizado em tecidos flexíveis, impermeáveis e super-resistentes para substituir a cobertura de metal dos automóveis.
A adição de tintas de grafeno no processo de fabricação permite a criação de tecidos inteligentes e eletrónicos portáteis, assim a empresa pode entrar em novos mercados emergentes na moda, saúde e até automotiva. 
A incorporação de grafeno nos polímeros permite também a criação de materiais leves de alta resistência com aplicações em calçados e equipamentos de proteção individual.
A Tamicare pretende tornar-se líder global na fabricação em massa de tecidos e não tecidos feitos como impressão 3D, permitindo à empresa ter acesso a um multimercado de milhares de milhões de dólares como: calçados desportivos, medicina, higiene, moda casual e 'fitness', roupa interior, automotivo e muito mais. 
Vários tipos de polímeros líquidos, tais como látex natural, silício, poliuretano e teflon, assim como uma variedade de fibras têxteis, como algodão, viscose e poliamida podem também serem usados para a fabricação de todos os tipos de vestuário, bem como de bandagens e peças desportivas.
A impressão 3D por jateamento do Cosyflex cria também variações ilimitadas de tecidos com qualquer combinação de caraterísticas, padrões, estampados ou perfurações na mesma folha.
Fonte: Stylo Urbano